Sociedade de Debates da Universidade do Porto

Publicado Domingo, 10 Outubro 2010 por Hugo Volz Oliveira
Categorias: FEP Debating Society

Em Setembro de 2010, o Clube de Debates da FEP uniu-se à Sociedade de Debates da Faculdade de Direito para criar a primeira Sociedade de Debates universitária em Portugal, a Sociedade de Debates da Universidade do Porto!

A Sociedade de Debates da Universidade do Porto tem agora as portas abertas a um público maior! Com três debates por semana, um em cada Pólo da U.Porto, e muitas outras actividades, podem ficar a saber tudo no site da SdDUP e no nosso novo Facebook!

Se restar alguma questão por responder, não hesitem em contactar-nos através do email sociedadededebates@gmail.com.

III Reunião Aberta da Sociedade de Debates da Universidade do Porto

Publicado Sábado, 4 Setembro 2010 por Hugo Volz Oliveira
Categorias: FEP Debating Society

Segunda, dia 6 de Setembro, às 16 horas na Sala do Conselho da FEP

Mais informações no Facebook!

II Reunião Sociedade de Debates da U.Porto

Publicado Terça-feira, 31 Agosto 2010 por Hugo Volz Oliveira
Categorias: FEP Debating Society

Quarta, dia 1 de Setembro, às 15 horas na Sala do Conselho da FEP

Mais info no Facebook

Sociedade de Debates da Universidade do Porto

Publicado Quinta-feira, 12 Agosto 2010 por Hugo Volz Oliveira
Categorias: FEP Debating Society

Cara comunidade académica,

Amanhã, Sexta-feira dia 13 de Agosto, pelas 17h na sala 113 da FEP terá lugar uma reunião de discussão aberta a toda a comunidade universitária. O objectivo desta é começar a discutir o destino da futura Sociedade de Debates da Universidade do Porto, e dos seus diferentes ramos, como o Clube de Debates da FEP e a Sociedade de Debates da FDUP, assim como eventuais futuras iniciativas.

Quem não puder juntar-se presencialmente pode participar através do Skype.

Mais detalhes aqui!

De resto, até ao fim do mês este blogue estará actualizado com o que falta relativamente ao semestre passado.


Boas férias,

Final das Finais da Universidade do Porto

Publicado Segunda-feira, 31 Maio 2010 por Hugo Volz Oliveira
Categorias: Blog, FEP Debating Society, I Campeonato

&

Quarta-feira, 2 de Junho, às 18 horas, na Sala 18 da FEP

Final das Finais

Grande Final do I Campeonato do CdD + Final das Finais da U.Porto

Publicado Quinta-feira, 27 Maio 2010 por Hugo Volz Oliveira
Categorias: Blog, FEP Debating Society, I Campeonato

Esta Casa não acredita em finais.

(resultados no comentário da publicação de Segunda-feira)


Atempadamente, será publicado um post mais detalhado com as restantes fotografias, comentários da Mesa e vídeos desta Grande Final!

Anuncia-se ainda que a Finalíssima das Finalíssimas, entre CdD e SdD, por indisponibilidade do Salão Nobre, terá lugar na próxima Quarta-feira, como é habitual, na Sala Prof. Bayard, ou 118.

Por último, o Clube agradece à nossa Faculdade e ao nosso Director, Prof. Doutor José Costa, por todo o apoio, participação e prémios oferecidos aos finalistas; assim como a todos os que já participaram, directa ou indirectamente, nos nossos debates 🙂

Até à próxima,

II Meia-final Campeonato CdD

Publicado Quarta-feira, 26 Maio 2010 por tgm6
Categorias: Debates, FEP Debating Society, I Campeonato

Moção: ECA que a noite é melhor que o dia.

Governo: Tiago Laranjeiro (72p.) e Tiago Lima (70p.)

Oposição: Flávio Fernandes (68p.) e Pedro Baldaia (67p.)

Mesa: João Campos, Pedro Leitão e Tatiana Madureira

Fotografias brevemente

No mesmo dia do debate anteriormente descrito, realizou-se um segundo debate, às 18h, que apurou os restantes finalistas.

Foi Tiago Lima que deu início ao mesmo debate associando a dicotomia Anjos e Demónios ao dia e à noite, respectivamente. Dizia ele que, numa primeira análise, a noite era conotada como algo de mal, destruidor e preenchido pela chamada “paródia”. Não obstante, reconduziu o seu discurso num plano deveras poético, argumentado que durante a noite as pessoas sentem-se mais inspiradas e tranquilas pela “fantasia” da escuridão e do luar. Neste sentido, o 1º Ministro tentou apelar à sensibilidade dos presentes relativamente à literatura (“Alguém imagina Camões sem a fantasia da noite para se inspirar?”) e ainda, à importância da Queima na vida de um estudante universitário. A sua exposição focalizou-se também na ideia do tão temido “desconhecido” que é atribuída à noite e no facto de esta ser vista como um tempo e espaço vocacionado para planeamento do dia seguinte, onde horários tal como no dia não têm lugar.

A palavra  foi entretanto dada a Pedro Baldaia, que, como era de esperar, expôs a sua crença com muito sentido de humor e de oportunidade para refutar o Governo. A sua ironia manifestou-se a partir do primeiro instante do seu discurso, quando afirmou que “Não sei se vou defender o dia tão bem como o fez o primeiro ministro.”. Na sua argumentação, o V.L.O.  centralizou-se numa desvalorização da noite e não numa sobrevalorização do dia. Deste modo, equacionou a noite ao crime, ao facto de esta ser propicia a actos ilegais e pouco produtiva em relação ao dia em termos de horas dedicadas ao trabalho.  Fico-me pela simples frase: “Se a noite fosse melhor que ao dia, este debate seria de noite.”.

O  Vice-primeiro-ministro introduziu a sua exposição dizendo que a “falta de luz eléctrica no passado induziu as pessoas a produzirem de dia”, explicando assim a origem do facto de se viver, produzir mais de dia. E, ainda no seguimento do anteriormente enfatizado pelo Primeiro-ministro, Tiago Laranjeiro assumiu a inevitabilidade de associar à noite a fonte do sonho, capaz de inspirar notáveis artistas. Procurando portanto, orientar o seu discurso de forma a apelar a alguma susceptibilidade ligada à pintura, e convicto afirmou que “o sorriso de Mona Lisa foi imaginado de noite, seguramente.”. Além disso, chamou a atenção ao facto do “melhor activo que existe no Mundo ser produzido de noite, principalmente.”, referindo-se os seres humanos. E canalizando os mesmos ao sector que integra as indústrias criativas e que se ocupam da promoção e desenvolvimento da diversão nocturna.

Para terminar o debate, Flávio Fernandes admitiu que o “dia é bastante melhor que a noite” já que “a luz eléctrica foi gerada no sentido de aumentar o nosso dia”. Reforçou o facto de o dia ser mais produtivo, mais rentável pelos esforços reunidos nas horas de trabalho e criando um sorriso na plateia, o L.O. afirma que “para os mais jovens o dia é visto como um tempo para desfrutar da observação de filmes pornográficos, enquanto os pais estão no trabalho”. A argumentação foi concluída na verdade de “que sem sol não existe vida” e na incapacidade da lua contribuir para a fotossíntese.

Após uma renhida deliberação dos elementos da mesa, esta definiu como merecedores da participação na final do Campeonato do CdD o Governo.

Até à próxima,